Governo de Minas e TJMG criam portaria para reduzir população carcerária e evitar avanço da Covid-19

Governo de Minas e TJMG criam portaria para reduzir população carcerária e evitar avanço da Covid-19

Um documento assinado pelo presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Nelson Missias de Morais; pelo secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, general Mário Lúcio Alves de Araújo; e pelo governador de Minas, Romeu Zema (Novo), cria a portaria 19/20, que estabelece uma série de medidas a serem adotadas no sistema prisional do Estado. Entre as medidas está a transferência de presos condenados em regime aberto e semiaberto para prisão domiciliar.

O objetivo é conter um possível avanço da doença Covid-19, causada pelo novo coronavírus, na população carcerária, uma vez que entre as principais medidas para conter a pandemia estão evitar aglomerações de pessoas e espaços fechados. Como estabelece o documento, "os diretores e juízes corregedores das unidades prisionais deverão tomar providências para o menor fluxo de pessoas nas prisões de sua responsabilidade".

O juiz Luiz Carlos Rezende e Santos, auxiliar da presidência do TJMG, explica que parte dessa população tem acesso a saídas diárias semanalmente para trabalhar ou anualmente para ver a família. "Isso deixa o sistema prisional ainda mais vulnerável, incluindo os funcionários e agentes penitenciários. A ideia é evitar um pico da doença até mesmo por causa da falta de leitos hospitalares para atender a todos".

Segundo ele, os juízes mineiros estão cientes da portaria e deverão avaliar caso a caso para adotar as medidas necessárias, especialmente os casos que abrangem o público de risco, como os detentos acima dos 60 anos ou portadores de doenças crônicas.

Veja as principais recomendações estabelecidas pela portaria:

- Recomenda-se que todos os presos condenados em regime aberto e semiaberto devem seguir para prisão domiciliar, mediante condições a serem definidas pelo Juiz da execução.

- Prisão domiciliar aos presos em virtude de não pagamento de pensão alimentícia.

- Revisão de todas as prisões cautelares no âmbito do Estado de Minas Gerais, a fim de verificar a possibilidade excepcional de aplicação de medida alternativa à prisão.

- Aos indivíduos privados de liberdade que se enquadram no perfil do grupo de risco, assim definidos pelo Ministério da Saúde, a exemplo os diabéticos, cardiopatas, maiores de 60 (sessenta) anos, pós operado, portadores de HIV, tuberculose, insuficiência renal, recomenda-se a reavaliação da prisão para eventual medida alternativa à prisão.

- Remanejamento de presos a fim de que sejam criadas 16 unidades de referência, para atender as 19 (Regiões Integradas de Segurança Pública, sendo que estas unidades servirão de porta de entrada para o sistema prisional. O preso ficará em isolamento pelo período de 15 a 30 dias e, em seguida, encaminhado para outra unidade do Estado, preferencialmente mais próxima da comarca a qual está vinculado seu processo ou sua residência.

Leia mais:
Pandemia de coronavírus leva à suspensão do Minas Trend, que aconteceria em abril, em BH
Brasileiras pedem ajuda para sair do Peru após fechamento das fronteiras devido ao coronavírus
Exame em vereador Gabriel Azevedo testa positivo para novo coronavírus: 'se protejam'

Outras Notícias

2,5 milhões receberam auxílio emergencial de R$ 600 nesta quinta

Cerca de 2,5 milhões de pessoas receberam nesta quinta-feira (9) a primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 ...

Dormir é um santo remédio: médicos apontam sono de qualidade como aliado da boa saúde e imunidade

Dormir é um santo remédio: médicos apontam Ter uma boa noite de sono, daquelas que nos permitem acordar descansados, ...

Páscoa: lojas de rua que vendem chocolate podem funcionar em BH?

A menos de uma semana para a Páscoa, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o funcionamento das lojas de rua que vend...

Projeto garante água e luz por 60 dias mesmo sem pagamento do consumidor Fonte: Agência Câmara de Notícias

O Projeto de Lei 728/20 garante o fornecimento de serviços públicos feitos por concessão ou permissão, como energia e...