VEREADORES NÃO REDUZEM O SALÁRIO

Os vereadores de Oliveira vão continuar ganhando R$ 3.435.07 por mês. Em uma reunião tumultuada na noite dessa segunda-feira (22), que terminou com agressões na sede do Poder Legislativo, oito dos treze parlamentares assinaram um projeto que mantém o valor atual para a próxima legislatura, a partir de 2017. Com isso ficou anulada a proposta inicial, que previa a redução da remuneração dos vereadores para apenas um salário mínimo, diminuindo também o salário do prefeito, do vice, e dos secretário municipais. Também foi derrubada a proposta do movimento que pedia que o salário fosse reduzido para R$ 1.200. Antes da votação, o projeto, que já entrou em discussão com pedido de urgência, teve pedido de vista feito pelo vereador Leonardo Leão. Ele queria mais uma semana para discutir o assunto junto com os representantes do movimento e as pessoas da comunidade. O pedido foi derrubado pelo plenário. Revoltado, Leonardo disse que a Câmara jogou sobre si a última pá de cal que faltava para sepultar o Poder Legislativo de Oliveira. Houve muito protesto durante a discussão do projeto, e ao fim da votação o clima entre as pessoas era de decepção. Muitos saíram em silêncio da galeria. Dos treze parlamentares, apenas o vereador Jofre Terra não participou da sessão por problemas de saúde. Votaram favoráveis ao projeto para manter o valor atual do salário os vereadores Venício dos Santos, Geraldo Atos de Barros, Francisco José Ribeiro Filho, Gilmar Sebastião Cândido, João Batista Ribeiro, Reinaldo Correa dos Santos, Antônio Ananias de Sousa, Lucas Abdo, e Rosymar Eustáquio Rodrigues. Foram contrários os vereadores Leonardo Leão, Juninho Nicácio, e Sirley Clécio.